Henrique Braun, presidente da companhia no Brasil, e Marcos de Quinto, vice-presidente global de marketing da Coca-Cola Company. Crédito: Wander Roberto / Inova Foto

Henrique Braun, presidente da companhia no Brasil, e Marcos de Quinto, vice-presidente global de marketing da Coca-Cola Company. Crédito: Wander Roberto / Inova Foto

Como sempre digo, e quem acompanha a Conta-Gotas sabe, boas notícias merecem destaque! Na segunda-feira, em Sampa, executivos da Coca-Cola mostraram o planejamento da companhia para este ano. O investimento no Brasil em 2017 será de R$ 3,2 bilhões. Esse número representa 10% a mais do que foi investido nos últimos cinco anos. E nele estão inseridos a inauguração da fábrica em Duque de Caxias, na Baixada, ainda este ano, a ampliação da oferta de produtos com menos ou zero açúcar, infraestrutura e equipamentos.

O otimismo da marca surpreende em meio às turbulências econômicas do País. “Essas variações e esses períodos de crise e bonança acontecem, mas nós temos uma visão a longo prazo. Por isso, os investimentos estão com esse apetite”, afirma o presidente da Coca-cola Brasil, Henrique Braun.

A nova estratégia mundial da companhia, segundo Marcos de Quinto, vice-presidente Global de Marketing da Coca-Cola Company, será a unificação da publicidade das versões Original, Zero e Stevia da bebida, que agora têm nova uma “roupagem”. Todas levarão o disco vermelho característico da marca.

De acordo com o executivo, o objetivo da mudança foi passar a tratar as outras versões como variantes de uma mesma marca e não marcas distintas e levar o novo o portfólio — Coca-Cola Zero, com zero açúcar, como o próprio nome sugere, e Coca-Cola Stevia, que tem 50% menos açúcar que a tradicional “vermelhinha” — a todos os 207 países que a empresa atua.

A expectativa da companhia é que a nova Coca Zero e a Coca Stevia estejam em todos os pontos de venda do Brasil ainda este mês. A meta, segundo ele, é aumentar a distribuição do refrigerante em 50% em 2017.

O presidente da companhia no Brasil, acrescentou que todo o portfólio da marca, que inclui água, café, chás, refrigerantes, néctares, sucos e bebidas esportivas, passa por um processo de reformulação para diminuir a quantidade de açúcar. “Já reformulamos mais de 30% de nosso portfólio que possui 141 produtos”, disse o executivo.

Até fevereiro, estarão nos mercados de todo o país as três versões de Coca-Cola em embalagens redesenhadas. O disco vermelho está no centro da identidade visual acompanhado da cor de cada uma: original, toda vermelha; zero açúcar, com preto; e Stevia e 50% menos açúcares, com verde. Crédito: Coca-Cola/Divulgação

Até fevereiro, estarão nos mercados de todo o país as três versões de Coca-Cola em embalagens redesenhadas. O disco vermelho está no centro da identidade visual acompanhado da cor de cada uma: original, toda vermelha; zero açúcar, com preto; e Stevia e 50% menos açúcares, com verde.
Crédito: Coca-Cola/Divulgação

Mexer na fórmula da versão original da Coca não está nos planos da empresa, que mudou as “irmãs” para agradar quem quer menos açúcar por meio das versões Zero Açúcar e Stevia. “É uma questão de escolha. O consumidor que vai escolher qual a versão que mais agrada seu paladar”, afirmou De Quinto.

EMPREGOS

Com a construção da unidade em Caxias, a estimativa da Coca-Cola é de que sejam criados de 1.500 a dois mil empregos diretos durante a construção da planta e em torno de 500 novos empregos no começo da operação. Atualmente, a Coca-Cola emprega 69 mil pessoas no país e e 45 fábricas de nove fabricantes.

A Coca-Cola Andina Brasil, braço da multinacional no Brasil, investiu R$ 1 bilhão no Rio na construção da fábrica em Caxias, de um Centro de Distribuição no Caju, expansão da unidade industrial de Jacarepaguá, e revitalização dos centros de distribuição de Bangu, Nova Iguaçu, São Pedro d’Aldeia e Campos dos Goytacazes.

Para conferir as oportunidades de emprego que a Coca-Cola oferece basta acessar a página da companhia na internet (www.cocacolabrasil.com.br/trabalhe-conosco), depois clicar em vagas/Brasil. Abrirá uma página em inglês (careers.peopleclick.com/careerscp/client_cocacola/external/search.do), mas todo seu conteúdo está em português.

Nela o candidato pode buscar as oportunidades e cadastrar o currículo no banco de empregos da empresa. As vagas para Caxias ainda não estão nesse link, mas vale ficar de olho.

FOCO EM AÇÕES SOCIAIS

Um dos pontos destacados durante evento em São Paulo pelo presidente da companhia no Brasil Henrique Braun, é o compromisso da companhia com as comunidades onde a empresa está inserida. Ele cita como exemplo a “devolução” à natureza do dobro de água que usa em seu processo produtivo, por meio de programas de reflorestamento e conservação de bacias hidrográficas e de eficiência e reúso nas fábricas.

Outra iniciativa é o programa Coletivo Coca-Cola, em que são oferecidos cursos gratuitos nas áreas de Varejo, Eventos, Logística e Produção; e Empreendedorismo para jovens de comunidades de baixa renda entre 15 anos e 25 anos de idade e que estão cursando ou tenham concluído o Ensino Médio. Os cursos possuem duração de dois meses, com aulas que incluem atividades teóricas e práticas, além de usar um game que simula as rotinas de um mercado varejista.

O coletivo promove oportunidades econômicas desde 2009, em parceria com instituições locais. Aqui no Rio, por exemplo, uma das empresas parceiras é o Supermercado Prezunic.

Além de capacitar, o projeto também encaminha os jovens para processos de seleção em grandes empresas parceiras, além das fábricas do Sistema Coca-Cola Brasil. Mais informações podem ser encontradas em www.coletivococacola.com.br.