Viviane Faver
Especial de NY

A pouco dias do Natal, em um dos parques mais famosos de Manhattan, em Nova York, duas empresas brasileiras despontam na feira mais charmosa da cidade, a Winter Village at Bryant Park: Natura e Brazilian Home Collection. Estreante na feira, que vai até 2 de janeiro, a Natura, aposta nas fragrâncias e cosméticos brasileiros para conquistar o mercado nos Estados Unidos.
A aposta da companhia na internacionalização é tanta que em abril deste ano inaugurou uma loja da marca em um dos pontos mais chiques da cidade: na 240 Elizabeth Street, no coração de Nolita (North of Little Italy). “Como a Natura incorporou uma empresa americana nos Estados Unidos, para iniciar a operação e participar do evento passamos pelo processo aplicado às empresas locais e não estrangeiras. Por isso o processo foi bem simples e 100% digital da inscrição ao pagamento”, conta Cintia Andrietta, business affair da Natura.

E não é de hoje que a Natura aposta no mercado internacional, sua primeira loja fora do Brasil foi em Paris, a capital mundial número um da cosmética, seguida por Nova York, conforme conta Cintia Andrietta. “Por enquanto a Natura optou por um crescimento não orgânico por meio da aquisição das marcas Aesop e The Body Shop. Com isso, o grupo Natura expandiu rapidamente de forma global e está presente em todos os continentes”, explica Cintia. Além de França e Estados Unidos, a multinacional brasileira tem operações na Argentina, Chile, Colômbia, México e Peru, e detém também o controle da marca inglesa de beleza The Body Shop e da australiana Aesop.

BRAZILIAN HOME COLLECTION

Já a empresa de artesanato e design, Brazilian Home Collection, que tem uma sede em New Jersey, já é veterana no mercado e participa do evento pela sétima vez consecutiva. A fundadora da empresa, Angela Gross, viaja por todo Brasil em busca de artesãos com habilidades especiais, dando preferência a áreas carentes, e leva seus produtos para os exigentes mercados dos EUA e do Canadá.
“Um dos maiores benefícios de participar de um evento como este é ter contato direto com clientes do mundo inteiro e entender o que o consumidor final deseja comprar. Quase uma pesquisa de mercado”, explica.
Angela conta que seu público-alvo são pessoas a partir de 30 anos, moradores locais e turistas europeus. Ela ressalta ainda que, além de aumentar suas vendas no varejo, sempre acaba atendendo pedidos de grandes encomendas para revender em suas lojas locais, conseguidos através de seus contatos na feira de inverno.
Este ano não dá mais tempo, mas quem quiser levar seus produtos para a feira de inverno de Manhattan basta entrar no site www.urbanspacenyc.force.com e fazer inscrição.