Com a internet cada vez mais presente na vida das pessoas, empresas de prestação de serviços, que antes eram possíveis de serem contratados apenas por telefone ou pessoalmente, estão apostando na venda via internet. Na Fix Online, empresa especializada no conserto de telas e vidros de celulares, pedidos online já representam 90% das vendas
De acordo com um estudo do Ebit, em 2017 o faturamento do comércio eletrônico cresceu 7,5%, totalizando R$ 47 bilhões. Para este ano, as vendas online devem representar um crescimento de 12%, alcançando os R$ 53 bilhões. É cada vez mais comum, empresas de diversos segmentos, migrarem para o e-commerce. Hoje em dia, o consumidor pode solicitar o envio de roupas pelo WhastApp, o serviço de delivery em petshops, a contratação de faxina via redes sociais e, até mesmo, o conserto de celulares por meio de um clique.
Na Fix Online, por exemplo, o consumidor pode acessar o e-commerce da marca e solicitar que um motoboy retire seu celular em casa. Simples assim. Sem trânsito, sem estresse e com toda a comodidade que o sofá de casa oferece. Esse público já representa 90% dos clientes da empresa. “O perfil do cliente mudou. Ele busca por praticidade e agilidade e procura por serviços que possibilitam a contratação em um clique. A empresa que não se adaptar a essa nova realidade, está fadada ao fracasso”, afirma a sócia-fundadora da marca, Tatiana Moura.
Porém, segundo a empresária, para se destacar em meio a tanta concorrência, é preciso ir além. Na Fix Online, sempre que o cliente solicita o serviço de delivery, ao ir buscar o aparelho do cliente, a empresa disponibiliza um celular reserva. “Ao fazer diferente das outras assistências, a gente garante indicações e, sempre que necessário, o retorno do cliente”, conta Tatiana. Todo esse cuidado com o consumidor, reflete diretamente no sucesso da marca. Há pouco mais de um ano no mercado já foram quase mil telas consertadas, o que gerou um faturamento de R$ 1 milhão – número que deve crescer 20% até o final deste ano.
Consolidada como uma das três assistências especializadas em troca de vidro e tela de celular do Brasil, a Fix Online (www.fixonline.com.br) já estuda expandir os negócios e deve abrir a primeira franquia em 2019. “A gente faz um serviço que é difícil de ser encontrado, oferecemos uma dinâmica de serviço que conquista o consumidor e temos um preço bastante competitivo no mercado. O crescimento é natural”, diz Tatiana. A marca já dá os primeiros passos para entrar no franchising desenvolvendo cursos e treinamentos sobre o conserto de telas e deve abrir 5 lojas em todo o país até o final do ano que vem.
Faxina em um clique
No mercado desde 2015, há pouco tempo a Maria Brasileira (www.mariabrasileira.com.br), rede de franquias de serviços e cuidados, lançou sua plataforma digital, possibilitando ao consumidor contratar serviços domésticos, como faxineira, passadeira e cozinheira, com apenas um clique – o e-commerce já representa 40% das vendas.
“Além da plataforma digital, notamos um crescimento estrondoso de contratações originadas nas redes sociais. Muitas de nossas unidades fecham negócios via WhastApp e direct no Instagram”, comenta o sócio da marca, Eduardo Pirre.
De acordo com o empresário, a presença da Maria Brasileira na internet gerou um movimento interessante para marca. Desde que a marca lançou sua plataforma digital e passou a ter uma forte presença nas redes sociais, 73% dos clientes atendidos são novos consumidores, que estão totalmente inseridos no meio digital. “Transformar o serviço em um produto e colocá-lo a venda na internet é essencial para que a empresa possa crescer e atingir um público que está cada vez mais imerso no online e resolve toda a sua vida pela internet”, afirma Eduardo.
Para atender essa demanda que não para de crescer, a rede conta com 20 mil facilitadoras, espalhadas nas 200 unidades da marca em todo o país. A expectativa como os novos meios de contratação é alcançar um faturamento de R$60 milhões em até o final do ano, realizando 50 mil atendimentos por mês, o que significará um crescimento de 15%.