São Paulo vai sediar o Nibo Conference 2018

São Paulo vai sediar o Nibo Conference 2018

Com o tema Transformando o Brasil através do empreendedorismo contábil”, será realizado em São Paulo o Nibo Conference 2018, maior evento de empreendedorismo contábil do país. O congresso será nos dias 30 e 31 de outubro, e nesta segunda edição contará com a participação de 60 palestrantes de diversos estados e espera receber 1.500 participantes. Serão dois dias de intensa troca de experiências e aprendizado.
Visando estimular e fortalecer o espírito empreendedor dos profissionais, o Nibo Conference 2018 vai reunir os melhores empresários contábeis do país e que têm um objetivo em comum: impedir a falência de mais de duas mil empresas por dia no Brasil.
Para Gabriel Gaspar, CEO e sócio-fundador do Nibo, em 2017, com o tema “A contabilidade do futuro”, o objetivo do evento foi promover a reflexão sobre quais serviços os empresários contábeis do futuro vão prestar para seus clientes, como eles pretendiam gerenciar seus negócios. “Saímos do evento totalmente impactados, com nossas cabeças em ebulição, cheias de ideias”, revela Gabriel.
Este ano, a expectativa do CEO com o Nibo Conference 2018 é ainda maior. “Estamos trabalhando duro para fazer um evento ainda mais surpreendente. Teremos palestras simultâneas, uma estrutura cinco vezes maior, conteúdo de primeiríssima qualidade e um ambiente de aprendizado como nenhum outro. E isso tudo sem deixar de lado a energia que vivemos em 2017”, relata.
Apostando no encontro de profissionais de peso no evento, um dos palestrantes confirmados será Bernardinho, ex-jogador e ex-treinador da seleção brasileira de voleibol, economista, e empresário. Segundo Gabriel, o Nibo Conference é feito de pessoas que querem aprender, se desenvolver e mudar o mundo com o que fazem de melhor. Sabem que a contabilidade é essencial para fazer o Brasil crescer e querem transformar a vida de inúmeros empresários em todo o país.
As empresas contábeis estarão em peso no congresso, levando suas equipes para uma rica imersão no universo do empreendedorismo. A expectativa de repetir o sucesso da primeira edição é grande. Para Mariana Miranda, diretora de Marketing do Nibo, o evento é realmente uma experiência transformadora que vai levar as empresas e todos os participantes para outro patamar. “Reuniremos pessoas que fazem acontecer e que têm histórias de sucesso para contar”, resume a profissional.
As empresas interessadas em participar do Nibo Conference 2018 podem adquirir ingressos com valor diferenciado para seus grupos. O objetivo é compartilhar com todos os colaboradores o máximo de conhecimento, proporcionando o crescimento profissional e despertando novas ideias e objetivos em toda a equipe. Todas as informações sobre o evento estão no site http://niboconference.com.br/
e a compra de ingressos pode ser feita através do link https://www.sympla.com.br/nibo-conference-2018__241024

SERVIÇO
Data: 30 e 31 de outubro de 2018
Local: Transamerica Expo Center – Av. Dr. Mário Vilas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro, São Paulo
Horários: dia 30 de outubro, das 08h30 às 18h e 31 de outubro, das 08h30 às 18h.

O verde toma conta dos prédios em NY

O verde toma conta dos prédios em NY

Por Viviane Faver

O clima foi destaque em evento paralelo à Assembleia Geral da ONU, em Nova York. Logo na abertura o Climate Group iluminou de verde ícones na cidade de NY: Empire State Building, One World Trade Center e o Madison Square Garden, em comemoração à 10ª Climate Week NYC, organizado pelo grupo. Diversas autoridades participaram da abertura do evento sobre o clima, que vai até o dia 30, no TheTimesCenter, em Manhattan. Entre elas, o governador da Califórnia Edmund G. Brown Jr., a secretária-executiva das Nações Unidas, Patricia Espinosa, presidente do Peru, Martín Vizcarra, a premiê da Nova Zelândia, Hon Jacinda Arder, e a presidente da República das Ilhas Marshall, Hilda C. Heine.

Vale destacar que o Peru foi o primeiro país sul-americano a consagrar na lei suas metas para alcançar o Acordo de Paris. E as iniciativas em prol do planeta não param aí. O anúncio veio do governador da Califórnia, Brown Jr., o estado tem a meta de neutralizar o carbono até 2045, mas admite que muitos desafios estão pela frente: “Se quisermos alcançar o objetivo do Acordo de Paris e da Cúpula Global de Ação Climática em São Francisco, teremos que intensificar as operações.”

Brown Jr. chamou atenção para a necessidade de mudança no estilo de vida, inclusive na destinação de recursos, para renovar a economia. “Precisamos de investir em tecnologia. Alguns ativistas não gostam de grandes empresas, mas precisamos do dinheiro delas, para que invistam em inovações e melhorias. Precisamos de bilhões de dólares de investimentos de muitas partes do mundo, por exemplo da China, dos EUA e outros. Infelizmente por aqui temos uma barreira com o governo federal e o presidente Trump. Sem contar que essa transformação não tem o apoio de muitas pessoas poderosas, e isso, é definitivamente uma luta difícil”, desabafa.

NY REDUZ USO DE COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS
A Semana do Clima NYC tem o apoio da Nações Unidas e do prefeito de Nova York, Bill de Blasio. “Estamos honrados em mais uma vez receber o Climate Group e sediar a Climate Week NYC pelo 10º ano”, disse De Blasio. “Aqui em Nova York, estamos tomando medidas corajosas sobre o clima. Através da nossa inovadora estratégia OneNYC e do nosso plano de 1,5° C (que trata da redução da temperatura), estamos comprometidos a atingir os objetivos mais elevados do acordo climático de Paris”, conta o prefeito.
“Estamos nos desviando dos combustíveis fósseis, exigindo que nossos maiores edifícios reduzam suas emissões e invistam em veículos elétricos. Por meio de investimentos em resiliência e sustentabilidade, estamos construindo uma cidade mais justa para todos”, finaliza. O discurso de Blasio foi reforçado pela vice-governadora de Nova York, Kathy Hochul, que declarou que o Estado de NY está comprometido em corrigir os erros do passado.

E da Nova Zelândia veio um aporte de US$ 300 milhões em quatro para o compromisso global de financiamento climático. Durante a abertura, a primeira-ministra Jacinda Ardern, declarou que a Nova Zelândia aumentará seu compromisso global de financiamento. O dinheiro extra virá do orçamento de Assistência ao Desenvolvimento Internacional da Nova Zelândia, que aumentou em quase 30% (US$ 714 milhões) este ano para apoiar o “Pacific Reset” – uma estratégia do governo para aumentar o apoio e coordenação com parceiros na região.

“Essa alocação de recursos se concentrará em ações práticas que ajudarão os países do Pacífico a se adaptarem às mudanças climáticas, como por exemplo: fornecer apoio para adaptação costeira em Tokelau para reduzir os riscos de inundação costeira; e continuando nossos esforços para fortalecer a segurança hídrica em todo o Pacífico, com base nas iniciativas atuais, como as de Kiribati, onde estamos trabalhando para fornecer sistemas comunitários de coleta de água da chuva e estamos investindo na dessalinização”, pontua a premiê.

Ela continuou: “A Nova Zelândia está totalmente comprometida com o Acordo de Paris e irá tomar medidas urgentes para apoiar a transição para uma economia de baixo carbono e resiliente ao clima. Temos a responsabilidade de cuidar do meio ambiente em que vivemos, mas o desafio de a mudança climática exige que olhemos para além de nossas fronteiras domésticas e, no caso da Nova Zelândia, em direção ao Pacífico.”

O foco desse apoio financeiro está na criação de novas áreas de crescimento e oportunidades para as comunidades do Pacífico. “Queremos apoiar nossos vizinhos do Pacífico para fazer a transição para uma economia de baixo carbono sem prejudicar sua base econômica existente.”

Helen Clarkson, CEO do The Climate Group, se animou com o discurso de Jacinda Ardern. “É encorajador ver a primeira-ministra anunciando tanto a ação climática em casa quanto a ação climática no exterior. À medida que os países avançam para reduzir as emissões, é importante não deixar os outros para trás. Precisamos garantir uma transição justa e justa para uma economia limpa que beneficie a todos nós. ”

E da presidente Hilda C. Heine, da República das Ilhas Marshall, veio um plano histórico para atingir as emissões líquidas até 2050, tornando-se o décimo país e a primeira ilha a apresentar um longo a longo prazo da descarbonização da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas.

O plano, chamado de “Tile Til Eo” Estratégia Climática, que significa “Iluminando o Caminho” em Marshallese, ajudará o país a atingir sua meta de redução em 2020, ou seja, cinco anos antes do previsto. O que tornará as Ilhas Marshall a primeira nação a confirmar que aumentará sua meta para a próxima etapa das principais negociações internacionais sobre o clima.

“Fazer a transição para emissões líquidas zero faz sentido para a nossa economia global e para o nosso meio ambiente, bem como para o nosso pessoal e o nosso planeta. Se quisermos manter os aumentos de temperatura dentro do limite de 1,5 ° C que acordamos em Paris, todos os países devem aumentar a ambição de suas metas existentes até 2020 e traçar um caminho de longo prazo para emissões líquidas zero até 2050. ”

OTIMISMO E COMPROMISSO COM O CLIMA
No segundo dia da Climate Week NYC 2018, realizado no centro de convenções, Covene Center, em Manhattan, além de iniciativas de várias empresas para redução de emissões e compromisso com o clima, foi apresentado o plano da cidade de NY, que se compromete a ser a capital de um mundo responsável.

De acordo com o presidente e CEO da da NYC & Company, órgão responsável pelo marketing de turismo de Nova York, Fred Dixon, são esperadas cerca de 10 mil pessoas de mais de 40 países para participar dos 150 eventos – incluindo painéis de discussão, concertos, exposições e seminários – até o último dia do evento, no domingo.

Para apoiar os esforços do Climate Group, a equipe editorial da NYC & Company divulgou no site de turismo do governo dicas para os consumidores que desejam viajar de forma mais sustentável – Green Guide to NYC -, além da listagem de todos os eventos em prol da ecologia que acontecerão na cidade. “Nosso objetivo é alavancar os esforços significativos e crescentes de sustentabilidade da cidade para posicionar Nova York como a capital de um mundo responsável “, disse Fred Dixon. Ele completa dizendo que eventos como Climate Week NYC são plataforma perfeita para envolver a cidade e fazer dela um exemplo para o mundo demonstrando sua promessa de proteger e melhorar o planeta.

MAIS EFETIVIDADE DO GOVERNO FEDERAL
A necessidade de o governo federal adotar ações mais eficazes em favor do clima foi o ponto destacado por Helen Clarkson, CEO do The Climate Group, que em entrevista exclusiva ao jornal O DIA https://odia.ig.com.br/, afirmou que a realização da 10ª edição do do evento em NY mostra a importância e a relevância das discussões climáticas em paralelo á assembleia Geral da ONU.

A executiva comemora o engajamento de mais empresas na geração de energia limpa. “Todos os anos nos concentramos mais no problema e tentamos mostrar ao mundo o que está acontecendo. Neste ano, precisamos acelerar o processo e as metas para atingir nosso objetivo”,
afirma.

Ela acrescenta que vê um cenário positivo, como o aumento de empresas de grande porte fazendo campanhas e participando de eventos ligados ao tema em todo o mundo . “No momento que essas empresas se comprometem conosco, elas se sentem pressionadas a efetivarem suas promessas para apresentar durante nossos encontros que cumpriram no prazo esperado”, avalia.

Helen Clarkson parabenizou aqueles que estão avançando mais rápido na ação climática e pediu que os outros façam o mesmo. Ela frisou novamente a necessidade de acelerar as ações para manter o aquecimento abaixo dos 2 graus Celsius.

NOVOS MEMBROS
Nove empresas, entre elas, Facebook, Ikea, Anesco, Tommy Hilfinger, Calvin Klein, Speedo, entre outros, além do grupo Bimbo, da América Latina, e Gürmen Group, da Turquia, se juntaram à RE100, que é uma iniciativa global do The Climate Group com o CDP para empresas comprometidas com 100% de eletricidade renovável.

Com estes novos membros a RE100 agora reúne 152 empresas líderes de uma ampla gama de setores, representando mais de US$ 3,8 trilhões em receita. Comprometidos com o fornecimento de eletricidade 100% renovável para suas operações globais em mais de 120 países, eles estão criando demanda para mais de 184 TWh de energia renovável por ano – mais do que suficiente para abastecer o Estado de Nova York e Connecticut juntos.

Edição Martha Imenes

Caçula oferece workshop Crochetando

Caçula oferece workshop Crochetando

Na próxima semana, os amantes do artesanato e também curiosos poderão aprimorar suas técnicas na arte de crochetar, ou, ingressar nela. O Workshop Crochetando, oferecido pelo Grupo Caçula, em parceria com a EuroRoma, conta com a presença do instrutor Marcelo Nunes e será ministrado nos dias 20, 21, 22 e 23 de agosto, nas lojas de Madureira, Duque de Caxias, Barra da Tijuca e Centro da Cidade, respectivamente.
Nos últimos 20 anos, com o crescimento da economia criativa, o artesanato brasileiro se fortaleceu. Hoje, esse mercado movimenta R$ 50 bilhões por ano e sustenta 10 milhões de pessoas. Para participar, os interessados devem adquirir dois novelos de Fio EuroRoma Brilho, nas cores branca e melancia, à venda nas Lojas Caçula por R$ 13,68 (cada) e uma agulha para crochê nº 3,5 a partir de R$ 3,20. Caso o aluno já tenha a sua própria agulha, basta levá-la no dia do evento.

SERVIÇO
Workshop Crochetanto
Data: 20/08/2018
Horário: 14h às 16h30
Endereço: Estrada do Portela, 51 – Madureira – Rio de Janeiro, RJ
SAC: 4020-0220

Workshop Crochetanto
Data: 21/08/2018
Horário: 10h às 12h30 e 14h às 16h30
Endereço: Av. Presidente Kennedy, 1243 – Centro – Duque de Caxias,RJ
SAC: 4020-0220

Workshop Crochetanto
Data: 22/08/2018
Horário: 10h às 12h30 e 14h às 16h30
Endereço: Av. Ayrton Senna, 5.500 – Barra da Tijuca (SHOPPING UPTOWN BARRA)
SAC: 4020-0220

Workshop Crochetanto
Data: 23/08/2018
Horário: 10h às 12h30 e 14h às 16h30
Endereço: Rua Buenos Aires 261 – Loja – Centro – Rio de Janeiro, RJ
SAC: 4020-0220

Programa ajuda  jovens a entrar no  mercado de trabalho

Programa ajuda jovens a entrar no mercado de trabalho

Para ajudar crianças e jovens que vivem em situação de risco ​na comunidade do Tabajara, na zona sul do Rio de Janeiro, a cineasta Nubia Santana, de 40 anos, criou o Projeto Nota 10, com atividades como grafite, música e teatro. “O objetivo ​é ​oferecer uma nova perspectiva na vida dessa garotada”, explica Nubia.

“Com isso, os jovens do projeto têm a chance de se ver inseridos no mercado de trabalho​”, acrescenta.

As ações do projeto​, que também são realizadas no Distrito Federal e no sertão de Pernambuco, estão ligadas ao enfrentamento da violência e do universo das drogas.

A cineasta diz que o projeto entrou na sua vida, no ano de 2009, em um momento crucial. “Quando filmei o documentário Pra Ficar de Boa, percebi a urgência de ajudar esses jovens. Nesse sentido, esse trabalho me trouxe autoconhecimento, disciplina e, acima de tudo, responsabilidade, como também transformação na forma de pensar, de me relacionar e de viver”.

O Nota 10, que foi selecionado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) como modelo no desempenho de prevenção e combate à violência no Brasil, conta hoje com um conjunto de 80 ações culturais, como a exibição de filmes documentários, palestras, apresentação de espetáculos teatrais e musicais formados por egressos de medidas socioeducativas.

“Atendemos mais de 32 mil pessoas, incluindo internos das unidades socioeducativas e alunos do ensino médio de escolas públicas”, explica Nubia.

Aos jovens são oferecidos também aulas de rap e funk, além de percussão.

Abre-alas para sustentabilidade

Abre-alas para sustentabilidade

Um grupo de dez catadores de materiais recicláveis estarão distribuindo 40 mil sacolas para quem for na Sapucaí durante os cinco dias de carnaval. Nas embalagens constarão explicações sobre o correto descarte do lixo produzido durante o evento. O trabalho de educação ambiental que será realizado com os foliões terá a coordenação do ativista ambiental Tião Santos – conhecido pelo filme “Lixo Extraordinário”, do artista plástico Vik Muniz, indicado ao Oscar. “A nossa expectativa é reciclar cerca de 45 toneladas de materiais, o que representaria uma redução de 35% dos resíduos gerados no Sambódromo”, avisa Santos. A campanha tem como objetivo atender às políticas nacional e municipal de resíduos sólidos.

A logística do recolhimento do lixo durante o carnaval ficará a cargo da Comlurb. Porém, após a coleta, o material será encaminhado para uma área próxima ao Sambódromo e recebida por cooperativas vinculadas à Associação de Catadores do Aterro Metropolitano de Jardim Gramacho. Serão 53 pessoas trabalhando, entre catadores de materiais recicláveis, ajudantes e motoristas, divididos em dois turnos. Os recicláveis serão enviados às empresas que compram esses itens e transformam em produtos que serão comercializados novamente. A iniciativa, que é uma realização da Liesa e do Movimento ‘Eu Sou Catador’ , conta com o patrocínio da rede Champion Fried Chicken e da Estre Ambiental e apoio da Comlurb e Riotur.