Plataforma criada por brasileira ajuda mulheres empreendedoras de forma criativa em NY

Plataforma criada por brasileira ajuda mulheres empreendedoras de forma criativa em NY

Por Viviane Faver
Especial de NY

Rede de empoderamento feminino faz nova edição em Manhattan e mostra, de forma criativa, como empreender. O evento EmpowHer NY, criado há um ano atrás, pela bailarina brasileira integrante da companhia de dança, Dance Theater of Harlem, Ingrid Silva, foi realizada quinta-feira e reuniu empreendedoras, maioria brasileiras, que estão começando seu negócio em Nova York, nos Estados Unidos.
Com foco em criação de networking o EmpowHer NY em sua quinta edição contou com cinco mulheres negras bem sucedidas que abordaram a diversidade no mundo de negócios e contaram como enfrentaram o preconceito e criaram oportunidades.
“O nosso público tem dobrado a cada edição trazendo diferentes mulheres que podem ajudar uma as outras”, declara Ingrid, acrescentando que um dos principais suporte dado as jovens empreendedoras é oferecer o espaço para que elas possam expor seu negócio durante o evento.
Nesta edição, a brasileira Mayara Albuquerque trouxe suas joias feitas à mão para vender e fez um pingente inspirado no evento que representa o útero feminino. Sua marca, May, foi criada há cinco anos no Brasil, em Natal, onde tem uma loja. “Todas a joias são feitas à mão com prata, ouro e pedras naturais”, conta.

Em 2017 ela foi convidada para expor no salão Maria Bonita, no bairro do Queens, em Nova York, e ficou apaixonada pela cidade. Tomou a decisão de se mudar definitivamente há cinco meses atrás. Desde então já expôs em três diferentes espaços na cidade. Além de manter suas vendas para o Brasil pelas suas lojas online e física em Natal. “Qualquer joia que vendo em Nova York vale quatro vezes o valor no Brasil e me ajuda a continuar investindo no meu negócio”, diz.

Mayara conta que sua expectativa de montar uma loja online para atender publico em Nova York e no futuro uma loja física. Por enquanto ela segue expondo em eventos como EmpowHer e na loja de lingerie Only Hearts, em Manhattan.
Outra empreendedora brasileira que colabora com o evento é a carioca e produtora de eventos Elizabeth Christopher. Ela foi convidada por Ingrid para palestrar na primeira edição, falando sobre mulheres acima de 45 anos que decidem mudar de carreira e recomeçar do zero.

“Após palestrar fiquei tão envolvida com essa plataforma, que resolvi ajudar e virei a coordenadora dos eventos. E aproveitei para divulgar meu novo negócio que é a venda de comida de baixa calorias”, afirma.
Elizabeth trouxe algumas amostras de sua comida para o evento e o resultado foi positivo. “O resultado esta sendo ótimo, porque não só as pessoas me veem, como me conhecem e isso torna nossa relação mais pessoal. Elas acabam me indicando e meu negócio está fluindo”, conclui Elizabeth.

Mulheres preciosas: designers brasileiras fazem mostra de joias em NY

Mulheres preciosas: designers brasileiras fazem mostra de joias em NY

Por Viviane Faver

As pedras brasileiras se destacam em joias produzidas por mulheres brasileiras e “desfilam” em Nova York, para encantamento dos norte-americanos, que veem nas peças a oportunidade de ter um produto que alia beleza, pedras de alto valor e metais nobres, como ouro e prata, e o mais importante: são exclusivas. E para dar espaço a essa beleza produzida por brasileiras, no final de abril, a Cidade da Maçã sediou a exposição Collect Brazilian Jewelry, que ocorreu na galeria One Art Space, em Tribeca, Manhattan.
O evento teve a participação de 20 mulheres joalheiras de diferentes partes do Brasil, que mostraram sua produção e experimentaram a arte de fazer negócios no setor de joalheria no mercado internacional. A exposição teve como tema Empoderamento da Mulher e exibiu peças criadas especialmente para o evento compostas com o melhor do ouro, prata e pedras preciosas brasileiras.
Dorine Botana, de São Paulo, curadora e organizadora do evento, conta que criou o coletivo Collect Brazilian Jewelry com intuito de juntar grupos de designers brasileiros e mostrar uma joalheria autoral fora do Brasil. É importante destacar que as peças exclusivíssimas são produzidas com esmeraldas, rubis, pérolas, diamantes, entre outras, além de ouro e prata. Ou seja, quem comprar uma das joias não corre o risco de encontrar uma “gêmea” por aí.
“O designer brasileiro é muito criativo e diversificado, por isso muito bem apreciado e aceito tanto na Europa como nos Estados Unidos”, avalia Dorine, que em 19 anos já produziu eventos na Suécia, França, Dinamarca, Hungria, República Checa, Itália, Espanha e Portugal.

Uma janela de oportunidades
E não é hoje que as joias brasileiras são muito bem reconhecidas em países estrangeiros. Esse fator somado à crise no Brasil favorece a ideia de investir em exposições nos grandes centros como Nova York. Para se ter uma ideia, o Brasil está no ranking dos 15 maiores produtores de peças em ouro, com um total de 22 toneladas de joias criada e comercializadas, segundo dados apurados pelo Instituto Brasileiro de Gemas e Materiais (IBGM), que agrega 261 indústrias ligadas ao mercado de joias.

Montar uma exposição com objetivo de alavancar negócios e reconhecimento em Nova York não é tarefa fácil. Dorine explica, com exclusividade, como funciona. O custo inicial para participar do evento desse porte gira em torno de US$5 mil e oferece retorno estimado em até 50%. Mas, diz Dorine, os benefícios vão além do dinheiro. “O expositor que faz esse tipo de negócio esta em busca de reconhecimento da sua marca e, porque não, a chance de expandir permanentemente seu negócio em terras internacionais”, avalia.
E por que Nova York? A curadora e organizadora do evento é direta: visibilidade. Nova York é uma ampla vitrine para produtos e serviços brasileiros. Por isso a seleção dos expositores é bem rigorosa. “São feitas avaliações do trabalho do designer e é imprescindível que as peças sejam únicas e feitas a mão”, explica.

Mostra no exterior garante maior visibilidade às joias
Designers brasileiras contam como é participar de um evento no exterior e todo o processo de produção das peças. Entre as 20 participantes, três se destacam mais pela sua originalidade e o uso de diferentes técnicas usadas nas construções das jóias.
Produtora da coleção Desigual, onde todas as peças foram influenciadas pela natureza, Maria Antonia Antonelle, também de São Paulo, gemóloga de formação, já expôs na França, Itália, Iugoslávia, Emirados Árabes. Maria Antonelle afirma que estar na mídia internacional é ter acesso ao mundo da joalheria. É também ser reconhecido no Brasil, pelo trabalho realizado fora.
“É mais marketing do que venda, e Nova York é um grande centro de negócio, onde tudo acontece. E como não poderia deixar de ser arte na joalheria. O país tem grande potencial para o cliente que deseja ter uma joia exclusiva com sua características pessoais”, avalia.
Cabe ao curador selecionar as peças a serem expostas. Maria Antonia conta que somente podem participar da exposição joalheria autoral e com peças únicas. “É esse o diferencial. O cliente estrangeiro valoriza a exclusividade e considera joalheria como arte. No Brasil existem clientes com esse perfil, mas em número muito menor. O mercado joalheiro no Brasil gira em torno do modismo”, afirma.
E acrescenta: “A curadora pesquisa os países, faz contatos com curadores de galerias e com a mídia que faz a divulgação do evento tanto no Brasil como no país da exposição. Além, de providências como vitrines, coquetel, catálogos. E antes disso faz a seleção dos designers e a assinatura do contrato”.
A designer Telma Aguiar, de Fortaleza, concorda com Maria Antonia, e acrescenta que além dos os clientes europeus e americanos apreciarem as peça atemporal e diferente, não pedem descontos e valorizam bastante o joalheiro.
“Já o cliente brasileiro quer o que está na moda, muitas vezes pede para fazer uma cópia, não valoriza muito o joalheiro, pedem muitos descontos e querem quase sempre parcelar”, lamenta a designer.
Telma que completou sua 16ª exposição internacional em Nova York, já esteve na Alemanha, Espanha, Portugal. Ela desenvolveu uma coleção especial para NY chamada Jardim – que teve como inspiração o cuidado pessoal, do relacionamento e do amor próprio para enfrentar os desafios do dia a dia como mulher.
Telma, que também trabalha como bancária, analisa a crise no Brasil como uma época de incertezas que o país vem atravessando nos últimos anos, que faz com que os consumidores e varejistas tenham mais cautela ou até mesmo pensar em paralisar os planos de expansão de um negócio.

“O mercado de joias tem as perspectivas positivas, mas é necessário ter uma variedade de portfólio, percepção da qualidade dos produtos por parte dos consumidores, qualidade da matéria-prima disponível, variedade dos canais de venda e demanda interna aquecida”, avalia Telma.
O processo evolutivo das matérias primas dos metais e gemas brasileiros foi o que impulsionou a carreira da designer Berta Antunes, de Araruama, na Região dos Lagos (RJ). Especialista em trabalhar com prata pura, ela começou sua carreira fazendo essas experimentações.
Berta participou anteriormente com a mesma produtora do grupo de trabalho da Collect Brazillian Jewelry, em Paris, na Joaillerie Contemporaine D’auteur au Carrousel Du Louvre, em 2018.
A inspiração da sua coleção foi influenciada pelo artesanato da cestaria que reflete a importância da atividade feminina no processo de evolução cultural, como a trama, enredo, e fios entrelaçados revelando a delicadeza e força feminina.
Os principais desafios, segundo Berta, é driblar o preconceito que ainda existe no mercado e conseguir verba para bancar o alto custo da empreitada fora do Brasil, esse valor varia de US$ 2 mil a US$ 5 mil, com retorno em torno de até 50% do valor investido. Mas, segundo ela, vale a pena fazer esse investimento. “O retorno é mais sobre a divulgação, que vai gerar maior reconhecimento para suas peças”, avalia.
“Naturalmente, o Brasil possui excelentes artistas que não conseguem sobreviver economicamente a estas demandas mercadológicas. O mercado é cruel com os produtores de arte em todas as instâncias e há uma corrente preconceituosa em todas as linguagens artísticas penalizando-nos, inclusive”, finaliza.

Edição: Martha Imenes

Evento no Recreio orienta quem quer estudar nos EUA

Evento no Recreio orienta quem quer estudar nos EUA

POR  MARTHA IMENES

Alunos interessados em estudar nos Estados Unidos podem aproveitar a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a educação na Terra do Tio Sam. E para dar uma mãozinha a quem não sabe por onde começar, na próxima sexta-feira a Recreio Christian School, escola bilingue localizada no Recreio dos Bandeirantes, promove a 1ª Feira de Universidades Americanas de 2019.

Com entrada franca, o evento é aberto ao público geral e vai ocorrer das 10h30 às 11h50, e contará com a presença de representantes oficiais de sete universidades americanas: Full Sail University, Hofstra University, Marymount California University, The University of Kansas, The University of Oklahoma e University of Connecticut University of Houston.

O objetivo, segundo os organizadores, é mostrar aos interessados como funcionam os processos de entrevista e admissão para que os alunos comecem a se preparar para enfrentar o desafio de entrar na Universidade desejada. Os participantes também conhecerão quais os programas de ensino oferecidos por cada instituição e compreenderão como é a vida de um estudante brasileiro no exterior.

Para Gabriel Frozi, fundador da Recreio Christian School, este contato inicial será primordial para uma possível inscrição. “Queremos que os jovens saibam qual o melhor caminho para chegar ao seu objetivo de estudar em uma instituição de ensino superior americana. Estabelecer conexões diretas com estes representantes é de extrema importância para o futuro”, diz.

O empresário ressalta que a feira é destinada a todos que desejam garantir um diploma em solo americano: “Não vamos restringir esta oportunidade única aos nossos alunos. Todos merecem uma chance de correr atrás de seus sonhos, por isso estamos intermediando este contato com as universidades americanas. Pode parecer algo simples, mas com certeza abrirá portas mais pra frente”, completa.

LEVANTAMENTO

Nos últimos meses, o índice de brasileiros que saíram do país para estudar em instituições do exterior subiu 10,7%.  O número de estudantes brasileiros nos EUA também aumentou. Ao todo foram  14.620  alunos que deram ao Brasil a décima posição no ranking mundial  do país que mais envia estudantes para as universidades americanas, perdendo apenas para China, Índia, Coréia do Sul, Arábia Saudita, Canadá, Vietnã, Taiwan, Japão e México.

A indústria de graduação no exterior foi a mais aquecida. 50,3% dos 14.620 estudantes nos EUA buscaram cursos universitários e pelo quinto ano consecutivo, Matemática e Ciência da Computação foram os campos de estudo com um rápido crescimento. Já a procura de pós graduação também apresentou aumento de    28,8% enquanto os intensivos de ingês cresceu apenas 8,9% . Os cinco estados anfitriões foram Flórida, Califórnia, Nova York, Massachusetts e Texas.

Esse cenário é o reflexo da busca de experiência internacional, melhores oportunidades de trabalho que estão fazendo os alunos das escolas particulares começarem  a se preparar já no ensino fundamental para conquistar uma vaga em uma instituição no exterior. A expectativa é que, em 2019, ao menos 400 mil pessoas viajem para fora em busca de conhecimento e novas oportunidades.

Recreio Christian School é um dos principais colégios do Rio a oferecer ensino bilingue, capacitando seus alunos para aprovações tanto em faculdades brasileiras quanto internacionais. Seguindo o modelo americano, a instituição oferece atividades extra-curriculares para complementar a grade escolar habitual. Também promove cursos de alfabetização em inglês para professores da rede pública, para que cada vez mais pessoas estejam preparadas para estudar fora, independente de sua classe social.

SERVIÇO

1ª Feira de Universidades Americanas de 2019
Local: 
Recreio Christian School (Avenida Genaro de Carvalho,1500, Recreio Dos Bandeirantes, Rio De Janeiro)
Data: 15/03, das 10h30 às 11h50
Informações: (21) 3420-3535 / (21) 99555-7646 ou no site http://www.recreiochristianschool.com/.
Entrada Franca

 

Skol cria chat para dar uma mãozinha para os foliões

Skol cria chat para dar uma mãozinha para os foliões

A Skol, cerveja do portfólio da Ambev, vai dar uma mãozinha para os foliões curtirem o Carnaval. Em parceria com o Facebook, a Skol criou um chat que funciona como uma agenda personalizada. Na página oficial da marca (https://www.facebook.com/skol/), as pessoas precisam apenas responder algumas questões sobre suas preferências, que o assistente vai cruzar os dados com as opções disponíveis em sua cidade e indicar os melhores blocos para curtir o Carnaval. Tudo de forma personalizada.
Os foliões poderão também montar e compartilhar a agenda, escolher blocos por diversas categorias, receber notícias e atualizações, chamar um Uber e ver a localização exata dos blocos, acompanhando em tempo real onde “está o fervo”, se as ruas estão muito cheias ou se o bloco este perto de terminar… Assim, ninguém vai perder tempo na busca pelas melhores festas ou mesmo evitar de entrar em alguma roubada.
“Skol sempre foi uma marca inovadora e antenada com as tendências e necessidades de seus consumidores. Como parceira do Carnaval em diversas cidades do país, observamos que uma das dificuldades das pessoas sempre foi encontrar o melhor bloco. Então, desenvolvemos essa tecnologia para auxiliar o folião a buscar o melhor lugar para curtir a festa sem precisar fazer um longo planejamento. Afinal, são centenas de festividades espalhadas pelas capitais do país”, afirmou Daniel Feitoza, gerente de Marketing Digital de Skol.

 

‘Vice-versa’: Conta-Gotas do Instagram e Twitter para o blog

‘Vice-versa’: Conta-Gotas do Instagram e Twitter para o blog

Voltado para a área de negócios e oportunidades no Brasil e exterior, o perfil da coluna Conta-Gotas pode ser visualizado em blog, Facebook, Instagram e Twitter.
Em breve o CG vai estar também em um canal no YouTube para mostrar (e testar) produtos e serviços, além de divulgar ações de empresas.
Hoje iniciamos uma nova fase onde as imagens do Instagram e as “curtinhas” do Twitter passam a ser compartilhadas no blog. É o “vice-versa” em ação. Ou como o mercado chama: sinergia.

Serão muitas novidades este ano!

Curta, siga, compartilhe!
http://www.colunacontagotas.com.br/
https://www.facebook.com/colunacontagotas/
https://twitter.com/colunacontagot1https://
www.instagram.com/colunacontagotas/

Quer dar visibilidade a sua marca? Divulgar seu produto ou serviço? É só mandar fotos e notas para o email: colunacontagotas@gmail.com.

 

 

 

Crise? Para alguns turistas brasileiros I don’t think so…

Crise? Para alguns turistas brasileiros I don’t think so…

Por Viviane Faver, de NY

Natal e Ano Novo chegando e Nova York, que é um dos destinos preferidos dos brasileiros, se prepara para receber mais turistas do Brasil, que são compradores ávidos. Segundo dados fornecidos pela agência Interamerican Network, cada pessoa gasta US$ 2 mil, em média, por viagem.  A expectativa é de que até o final dezembro Nova York receba 888 mil turistas brasileiros. O maior país sul-americano levou 852 mil visitantes à cidade em 2017, alta de 4,1% em relação a 2016, quando 818 pessoas visitaram NY. Injetando US$ 1,68 bilhão na economia da cidade.

E para atrair mais brasileiros a esse mercado, a NYC & Company, órgão de marketing turístico oficial da cidade de Nova York, anunciou a programação das festividades deste final de ano.  “A Ball Drop na véspera de Ano Novo na Times Square é uma das celebrações mais icônicas do mundo e convidamos os visitantes e residentes a desfrutarem desse incrível espetáculo”, disse Fred Dixon, presidente e CEO da NYC & Company. “A cidade de Nova York está preparada para receber viajantes em vários eventos importantes que garantirão um começo memorável para 2019”.

TIMES SQUARE
Os números “1” e “9” com mais de 20 metros de altura estarão disponíveis para fotos na Times Square de 13 a 22 de dezembro. Em 28 de dezembro, do meio dia às 13h, todos estão convidados a participar do Good Riddance Day na Broadway Plaza na Times Square, onde memórias ruins são eliminadas com a ajuda da Shred-it, uma empresa especializada em destruir documentos.

Até 29 de dezembro, visite a Wishing Wall na Times Square Plaza para compartilhar seus sonhos e esperanças para 2019. À meia noite todos os pedidos serão jogados como confete para o universo enquanto o próximo ano começa. Os pedidos também podem ser enviados online por meio do site ou no Twitter e Instagram utilizando a hashtag #ConfettiWish.
A bola de quase 6 toneladas, cobertas com 2.688 triângulos de cristal da Waterford Crystal, é capaz de iluminar a noite com mais de 16 milhões de cores do One Times Square. A medida que os últimos segundos de 2018 se acabam, uma série de estabelecimentos oferecem um brinde ao novo ano com vista para a queda da bola.
O programa Dick Clark’s New Year’s Rocking Eve com Ryan Seacrest vai transmitir as festividades da Times Square em todo o mundo com a ajuda de performances de artistas estrelados (a serem anunciados) e dos anfitriões Ryan Seacrest e Jenny McCarthy. Para conferir a transmissão em todo o mundo acesse TimesSquareNYC.org, NewYearsEve.nyc ou TimesSquareBall.net.

MIDTOWN MANHATTAN
Do East River ao Hudson, hotéis em Midtown mais uma vez vão dar as boas-vindas ao ano novo com estilo único. The New York Marriott Marquis vai oferecer um jantar de cinco pratos, open bar premium ilimitado e entretenimento no The View Restaurant & Lounge, no centro da festa da Times Square, com vista de 360 graus.
The Peninsula New York’s, o Salon Den Ning fará uma festa na cobertura com criações gastronômicas e um brinde com champanhe à meia-noite, enquanto o restaurante exclusivo do hotel, Clement, fará um evento black-tie completo com jantar de gala e DJ, que durará até meia-noite.
O Ai Fiori no The Langham, New York, Fifth Avenue oferecerá um jantar especial de quatro pratos e um menu degustação na véspera de Ano Novo especialmente selecionado para quem desejar provar algumas das melhores cozinhas de inspiração francesa e italiana da cidade de Nova York.
O Haven Rooftop Lounge do The Sanctuary Hotel’s oferecerá uma variedade de pacotes premium para a celebração da véspera de Ano Novo. Os hóspedes são convidados a desfrutar de 4 horas de open bar premium, aperitivos gourmet ilimitados e uma festa organizada por dois DJs profissionais.

OUTRAS CELEBRAÇÕES 

QUEENS – O Z Hotel NYC vai celebrar a chegada de 2019 com um banquete multicultural incluindo peito de pato asiático, costela de cordeiro com alecrim e tomilho e tiras de carne marinadas e grelhadas. Um open bar, buffet e brinde à meia noite estão inclusos nas celebrações deste hotel de Long Island.
O único cassino dos cinco bairros da cidade de Nova York, o Resorts World Casino, convida os visitantes que tenham acima de 21 anos para celebrar no Bar360 com uma noite de shows que inclui uma apresentação da TKA K7, grupo de rap de Nova York que se destacou nos anos 90. Os hóspedes também são incentivados a explorar os cassinos com 4.200 máquinas caça-níqueis e 1.300 jogos de mesa eletrônicos.

STATEN ISLAND – The Hilton Garden Inn, localizado no coração de uma propriedade de 167 hectares de terras protegidas, realizará uma festa de gala na véspera do Ano Novo em seu estonteante Nicotra’s Ballroom. O evento all-inclusive vai contar com banda e DJ até à 1h da manhã. Ingressos com upgrade incluindo uma estadia na King Suite já estão disponíveis.

MANHATTAN – Festa na Park Avenue no Loews Regency Hotel: desfrute de uma noite de brilho e glamour em uma suíte elegante no Upper East Side de Manhattan, com open bar, champanhe à meia-noite e jantar no The Regency Bar & Grill. Todos os pacotes devem ser reservados até 28 de dezembro.
Para uma vista bonita e desobstruída do Skyline de Nova York, juntamente com a exibição de fogos de artifício sobre o Rio Hudson, a pedida é um passeio no Circle Lines New Year’s Eve Cruise no Porto de Nova York, das 21h à 1h. Um DJ e brinde à meia-noite completam o evento.
O Empire State Building celebrará o final de 2018 com a festiva iluminação LED Confetti até cinco minutos antes da meia-noite de 31 de dezembro, quando passará para as suas luzes brancas espumantes até o amanhecer em 1º de janeiro de 2019. O horário de iluminação completo está disponível aqui.
A banda de rock Phish retornará ao Madison Square Garden para sua 60ª apresentação na arena mais famosa do mundo, de 28 a 31 de dezembro. Os presentes são convidados a cantar junto com o popular grupo dos anos 90. Renee Fleming, quatro vezes vencedora do Grammy, se juntará ao novo diretor musical Jaap van Zweden e à Filarmônica de Nova York no The New York Philharmonic’s New Year’s Eve Concert para uma noite de música.
Os amantes da corrida são convidados a participar da corrida mais festiva do ano, a NYRR Midnight Run. Os corredores registrados e seus acompanhantes se reunirão em Rumsey Playfield no Central Park para uma corrida de 6 km que começa às 22h e termina à 0h com uma bela queima de fogos na linha de chegada.

BRONX – O Yankee Stadium converterá o diamante de beisebol em um campo de futebol na 9ª edição anual do New Era Pinstripe Bowl na véspera de Ano Novo. Os visitantes podem assistir às principais equipes universitárias competindo no jogo anual de futebol jogado no histórico estádio de beisebol, os fãs são encorajados a explorar as várias opções de restaurantes de renome no bairro e a ficar no histórico Opera House Hotel.
O Holiday Train Show do Jardim Botânico de Nova York, a exposição anual de modelos de trens clássicos que se deslocam em uma exibição artesanal do ambiente construído de Nova York, estará aberta até as 18h na véspera de Ano Novo. São mais de 175 estruturas em miniatura de cidades icônicas, incluindo novas adições como o Oculus, o One World Trade Center e o Battery Maritime Building, todas feitas inteiramente de plantas.

BROOKLYN – Coney Island sediará a sua celebração anual de véspera de Ano Novo no Steeplechase Plaza pela quinta vez, finalizando com uma exibição de fogos de artifício do célebre Parachute Jump. Restaurantes e atrações do calçadão, como o B&B Carousell, o Deno’s Wonder Wheel e a montanha-russa Thunderbolt, estarão abertos e prontos para as festividades de Ano Novo. Uma queda da bola digital anunciará o ano de 2019, seguida pelo Circus Sideshow Fire Spectacular à 1h da manhã. Visite coneyisland.com para mais informações.
Os visitantes estão convidados a participar do Ano Novo com o Presidente do Brooklyn Borough, Eric L. Adams, para a 39ª edição ou a Celebração do Fogos de Artifício de Ano Novo no histórico Grand Army Plaza, em Prospect Park. O evento familiar é uma maneira autêntica e gratuita de comemorar com dezenas de milhares de moradores e viajantes com entretenimento ao vivo.

RÉVEILLON NO BROOKLYN – O Mergulho do Dia de Ano Novo do Coney Island Polar Bear Club é gratuito com registro prévio e começa às 13h na entrada do calçadão da Avenida Stillwell. Os participantes são convidados a conhecer o New York Aquarium e ir à Coney Island Brewing Company para se aquecer após o mergulho.

Edição: Martha Imenes